quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Narrador 'cai no samba' com gol do Bahia: 'É hoje o dia, da alegria'...

O segundo gol do Bahia na vitória por 2 a 0 sobre o rival, no clássico baiano, fez o narrador da Rádio Sociedade, Silvio Mendes, entrar em clima de carnaval na noite desta quarta-feira. Quando Fernandão empurrou para as redes e aumentou a vantagem do Tricolor sobre o Vitória na Fonte Nova, o grito de gol veio acompanhado do refrão de "É hoje", samba enredo da escola Unidos da Ilha do Governador de 1982, narração destacada no "Redação AM", no programa "Redação SporTV (assista ao vídeo e ouça).

video
- Goooooooooool! "É hoje o dia, da alegria, e a tristeza não pode pensar em chegar. Diga aí espelho meu!" - emendou.

Fernandão gol Bahia x vitória (Foto: Eduardo Martins / Ag. Estado)O Bahia já vencia por 1 a 0, após gol de Rafael Miranda, aos 16 minutos do primeiro tempo, quando Fernandão ampliou a vantagem, aos 25. Quando o time partia para o ataque, Silvio Mendes sentiu que a chance era boa e previu o gol.

- Wallyson cortou, desceu por dentro para Fernandão, que tocou para Barbio. Vou cantar o segundo gol: penetrou, bateu, defendeu o goleiro, sobrou para o Fernandão, tocou rasteiro - disse, antes de soltar o grito de gol e emendar o samba.
Após confirmar o nome e número do autor do gol com o repórter, o narrador exaltou o atacante, artilheiro do Bahia no Campeonato Brasileiro com 14 gols, e ainda deu uma cutucada no goleiro Wilson, do Vitória.

- Ele (Fernandão) é recordista, recordista, recordista, recordista. O boneco de Olinda faz Carnaval na defesa do Vitória. Ô goleirinho Wilson, deixa de psirico e vai buscar no fundo do seu quintal, meu filho! - completou, enquanto o goleiro esbravejava após o gol sofrido.

Com a vitória, o Bahia acabou com um jejum que já incomodava: o Tricolor não vencia o rival desde 1º de maio de 2011. De lá pra cá, o Rubro-Negro acumulava nove partidas de invencibilidade, com direito a duas goleadas no início deste ano, quando venceu por 5 a 1 e 7 a 3. O resultado deixou o time de Cristóvão Borges na nona colocação, mais distante da zona de rebaixamento, com 36 pontos, e colado no Vitória, que ficou com 37, na sexta posição da tabela.

Fonte: Sportv.com

Calendário da CBF burla descanso da Copa e bagunça Brasileiro...

A Fifa determinou um período de descanso para jogadores da Copa a partir de 18 de maio de 2014, o que estabelece um confronto com o calendário da CBF para a próxima temporada. Jogadores que estiverem na lista de 30 atletas das seleções não poderão atuar em cinco rodadas do Brasileiro. Os estádios também estarão vetados para o mesmo número de jogos.

Pelo calendário da confederação, há jogos até o dia 3 de junho, apenas oito dias antes do Mundial. Só que a Federação internacional, como já fizera em outros Mundiais, determinou a data de descanso para os atletas para evitar que cheguem desgastados ao evento.

É recomendado que não sejam realizadas competições nacionais neste período, com o encerramento dos jogos até o meio de maio. A única exceção é a Liga dos Campeões. Mas não é uma medida obrigatória, apenas a exclusão dos atletas selecionados é uma exigência.

Todas os últimos países-sede da Copa respeitaram esse período de descanso, sem realizar jogos de times, desde a Copa da França, em 1998. Foi assim no Japão e na Coréia do Sul, na Alemanha e na Africa do Sul. Mas não será assim no Brasil.

“O Comitê Executivo estabeleceu que todos os times classificados não possam usar os atletas nos campeonatos a partir de 18 em maio. Está claro. Fora a Liga dos Campeões, não podem jogar depois de 18 de maio esses jogadores. Para preparar esse grupo”; afirmou o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke.

Isso significa que um jogador pode nem entrar na relação final de 23 de Luiz Felipe Scolari, mas vai desfalcar seu time de qualquer jeito por estar na pré-lista. O mesmo ocorrerá com estrangeiros como Forlán, Marco Gonzalez ou Paolo Guerrero.

Além disso, os estádios terão de ser fechados e entregues para a Fifa 21 dias antes do Mundial. Isso significa que, pelo menos em cinco rodadas do Nacional, arenas como o Maracanã, Mineirão, Fonte Nova e Itaquerão não poderão ser utilizados. A intenção é preparar o estádio com estruturas provisórias e descansar o gramado.

Esse problema não é novo. Por conta do calendário inchado, o Brasileiro sempre extrapola e acaba perto da Copa do Mundo, ao contrário da maioria dos outros países. Nem como sede do Mundial a CBF mudou esse procedimento.

Triunfo no Ba-Vi embala jogadores do Bahia: “Não poderia ser melhor...

Sem derrotar o Vitória na Fonte Nova desde 2004, o Bahia tinha a chance de quebrar o tabu nesta quarta-feira, pela Série A do Campeonato Brasileiro, e não decepcionou o seu torcedor. Superior ao rival rubro-negro, o Tricolor de Aço venceu por 2 a 0, deu um importante passo na tabela de classificação e afastou qualquer possibilidade de crise. Na saída de campo, os jogadores não deixaram de ressaltar a determinação no grupo comandado por Cristóvão Borges.

“Eu tive a oportunidade de conseguir fazer o gol, mas isso é graças ao grupo. O grupo está de parabéns, se dedicou. Sabemos que ia ser um jogo difícil, mas o Bahia é isso aí, é garra, é vontade até o final”, destacou o atacante Fernandão, que voltou a marcar nesta quarta-feira e se tornou, com 12 gols, o maior artilheiro do Bahia em uma mesma edição na era dos pontos corridos.

Com 150 jogos pelo Tricolor de Aço, o volante Helder transmitiu aquilo que o torcedor sentia após a vitória desta quarta-feira: a alegria por ter derrotado o maior rival. De acordo com o jogador, que já tem um histórico de clássicos baianos, a sensação não poderia ser a melhor após o apito final.
“Não poderia ser melhor. São 150 jogos pelo Bahia, este é o meu décimo Ba-Vi e depois de nove jogos sem ganhar deles, não tinha coisa melhor. Já fui campeão em cima do Vitória, já perdi titulo contra o Vitória, e nada é melhor do que ganhar um jogo em cima deles”, ressaltou Hélder.
Entre os melhores da partida, o atacante William Barbio, que participou das principais jogadas de ataque, seguiu o mesmo discurso de Fernandão, abordando a determinação do Bahia dentro de campo. Em busca de uma melhor posição no campeonato, o jogador afirmou que o torcedor pode esperar algo melhor na sequência do Brasileiro.

“Este jogo representa a luta de todo mundo. Temos que descansar porque domingo temos outra guerra contra o Goiás. Vamos subindo de escadinha em escadinha, porque vamos chegar. Agora, temos que trabalhar mais”, projetou William Barbio, de olho no confronto diante do Goiás, no Serra Dourada, às 18h30 (de Brasília), no domingo.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 2 X 0 VITÓRIA
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 09 de outubro de 2013, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ)
Assistentes: Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Fabio Pereira (TO)
Cartões Amarelos: Marcelo Lomba, Demerson, Madson (BAHIA), Kadu, Victor Ramos, Alemão, Marquinhos e Luiz Gustavo (VITÓRIA)
Gols:
BAHIA: Rafael Miranda, aos 16, e Fernandão, aos 25 minutos do primeiro tempo

BAHIA: Marcelo Lomba; Madson (Fabrício Lusa), Lucas Fonseca, Demerson e Raul; Feijão, Rafael Miranda e Hélder; Wallyson (Marquinhos Gabriel), William Barbio e Fernandão (Obina)
Técnico: Cristóvão Borges

VITÓRIA: Wilson; Luiz Gustavo, Victor Ramos, Kadu e Juan; Michel (Felipe), Cáceres, e Renato Cajá (William Henrique); Leílson (Alemão) Marquinhos e Dinei
Técnico: Ney Franco

Fonte: Gazetaesportiva.net

domingo, 6 de outubro de 2013

Vettel vence com facilidade e fica ainda mais próximo do título...

Sebastian Vettel está cada vez mais próximo do tetracampeonato mundial de Fórmula 1. Na madrugada deste domingo, o alemão da Red Bull não enfrentou problemas para manter a primeira colocação conquistada no treino classificatório do Grande Prêmio da Coreia do Sul e vencer a prova em pouco mais de 1h43min. Ele agora tem 272 pontos ganhos na tabela, contra 195 de Fernando Alonso.

Os dois carros da Lotus completaram o pódio na Ásia. O finlandês Kimi Raikkonen foi o segundo colocado, seguido pelo francês Romain Grosjean. Atrás deles, ficaram o satisfeito Nico Hulkenberg, Lewis Hamilton e Alonso, que confirmou as suas expectativas negativas e não teve uma boa resposta de sua Ferrari.

Companheiro do espanhol na escuderia italiana e também com dificuldades desde os treinos livres, o brasileiro Felipe Massa acabou atrapalhado por um acidente pouco depois da largada. Foi parar na última colocação e, em uma corrida de reabilitação, não chegou além do nono lugar.

A corrida – Com um semblante tenso, Massa não se sentia muito confiante minutos antes de o GP da Coreia do Sul começar. “Vamos tentar ser melhores do que nos últimos dias”, sintetizou o brasileiro, que (assim como Fernando Alonso, seu companheiro de Ferrari) já não alimentava muitas esperanças de subir no pódio desde a véspera da prova.

A situação ficaria pior para Massa. Pouco depois de uma largada em que a maioria dos pilotos conseguiu manter as suas posições – o pole position Sebastian Vettel não deu nenhuma chance de ultrapassagem para Lewis Hamilton –, os carros se avolumaram no pelotão intermediário. O brasileiro da Ferrari tentou tirar proveito da situação, mas acabou atravessado na pista. Teve sorte de não ser alvo de uma batida – o que não o impediu de ir para a última posição.Massa ainda atrasou um pouco a sua primeira parada nos boxes, mas teria de fazer uma corrida de recuperação a partir de então. Da mesma maneira que Mark Webber – mais eficaz nessa missão –, punido pela Fia com a perda de dez posições no grid de largada (caiu de terceiro para o 13º posto). Àquela altura, o circuito da Coreia (sem tantos pontos de ultrapassagem) já tinha diversos duelos por posições, como os travados entre Alonso e Kimi Raikkonen e, mais tarde, Nico Hulkenberg pelo quinto lugar.

O mau rendimento da Ferrari, contudo, impedia Alonso de progredir. A diferença para as Red Bulls do líder da prova e do campeonato Vettel e de Webber era gritante, a ponto de o australiano logo avançar à terceira posição – a Lotus de Romain Grosjean estava à frente, na segunda colocação. As Mercedes também corriam bem, porém os seus dois pilotos precisaram superar problemas: Hamilton teve desgaste excessivo dos pneus dianteiros, enquanto Nico Rosberg danificou a sua asa ao tentar ultrapassar o companheiro.

Mas Hamilton, que esbravejava com a equipe no rádio, não era o único prejudicado por causa dos pneus. Passada a 30ª volta, Sergio Pérez estourou um dos seus na segunda reta e deixou bastante borracha na pista. O safety car foi acionado, dando a oportunidade para muitos pilotos irem aos boxes e para os estrategistas das equipes pensarem em suas últimas cartadas.
Na relargada, quem levou a pior foi Webber, cujo carro acabou incendiado após um acidente com Adrian Sutil – para muitas lamentações do veterano e dos mecânicos da Red Bull. Resultado: safety car novamente em ação para paralisar a corrida na Coreia do Sul.

Quando a prova foi reiniciada, Felipe Massa mostrou arrojo para fazer ultrapassagens de uma só vez em Pérez e Esteban Gutiérrez, que brigavam com as Williams de Valtteri Bottas e Pastor Maldonado, e avançar à zona de pontuação. Mais à frente, Alonso também tentou partir ao ataque com a sua Ferrari, porém Hamilton não deu brechas para perder o quinto lugar.Quem realmente não estava ameaçado era Vettel. Enquanto os demais pilotos se arriscavam por melhores posições, o alemão teve extrema tranquilidade para completar as últimas voltas do GP da Coreia do Sul e receber a bandeirada, seguido pelas eficientes Lotus de Raikkonen e Grosjean.

Confira a classificação final do GP da Coreia do Sul:
1: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – 1h43min13s701
2: Kimi Raikkonen (FIN/Lotus) – +4s2
3: Romain Grosjean (FRA/Lotus) – +4s9
4: Nico Hulkenberg (ALE/Sauber) – +24s1
5: Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - +25s2
6: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – +26s1
7: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – +26s6
8: Jenson Button (ING/McLaren) – +32s2
9: Felipe Massa (BRA/Ferrari) – +34s3
10: Sergio Pérez (MEX/McLaren) – +35s1
11: Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber) – +35s9
12: Valtteri Bottas (FIN/Williams) – +47s
13: Pastor Maldonado (VEN/Williams) – +50s
14: Charles Pic (FRA/Caterham) – +1min03s5
15: Giedo van der Garde (HOL/Caterham) – +1min04s5
16: Jules Bianchi (FRA/Marussia) - +1min07s9
17: Max Chilton (ING/Marussia) – +1min12s9
18: Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso) – +2 voltas
19: Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso) – +3 voltas
20: Adrian Sutil (ALE/Force India) – +5 voltas

Abandonaram:
Paul di Resta (ESC/Force India) – na 29ª volta
Mark Webber (AUS/Red Bull) – na 41ª volta
Volta mais rápida:
Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – 1min41s380

Fonte: Gazetaesportiva.net